Reflexões e a necessidade da Sorilis

As vezes algumas coisas que acontecem, deixam as pessoas para pensar e refletir.
Vamos aos dados então.

A Onor Kester 10 G, divulgou nesta sexta-feira, 11, os dados de acesso dos seus Sites.
O Portal Kester tem a tiragem de 2,5 milhões de acessos.
No dia 1º de janeiro houve um acesso em massa ao Site de mais de 3 milhões, por conta da cobertura dada a posse de Jair Bolsonaro.
No entanto o total de pessoas que acessam todos os dias é de 2,5 milhões.
Gente que, escolheu o Portal como seu meio de informação, e que acessa todos os dias para ter maior conhecimento das notícias.
O que torna este portal diferencial aos outros, é a proximidade de seus colaboradores com o leitor.
Há sempre notícias entre os principais acontecimentos do mundo, que dão conta de bastidores e projetos do Portal.
Isso o torna diferente e ao mesmo tempo único para seus acessantes.

Se 2,5 milhões de pessoas acessam ao site, o número de pessoas que acessam a Onorteca também é grandioso.
Hauei é o livro mais acessado dentro do espaço, com 2,2 milhões de acessos.
Em seguida, vem "A Mulher do Presidente", que tem 2 milhões.
Seguida de "Caminhos para o coração", com 1,9 milhão de acessantes.
Por esta base podemos ver que o Site poderia se dizer, é um sucesso.
Mesmo tendo passado por períodos conturbados no ano passado, deixado de operar por alguns meses e regressado após uma restauração e sob nova direção em dezembro passado.

O que não consigo entender, é o tempo de resposta dos leitores do site, quando acontece algo que os chama a contribuir de alguma forma com as pessoas.
O serviço Kester Play, foi anunciado no começo do mês.
E desde 7 de janeiro, assinaturas que forem realizadas estão concorrendo a um carro zero.
Uma estratégia para manter as pessoas interessadas em assinar.
E que não tem dado muito certo.
Ainda não chegou a 1000, o total de pessoas que assinaram o serviço, que vai trazer conteúdo para as pessoas a partir de 28 de janeiro.
Serão Podcasts, livros e muito mais.
Por um baixo preço, apenas R$ 20,00 mensal.
Parte do que se conseguir arrecadar com esse valor, vai servir para ajudar na compra do medicamento Sorilis.
A injeção é importada e custa R$ 12 Mil cada dose.
Guilherme Kalel, Presidente Kester, necessita de doses deste medicamento por mês, para tratar um problema de saúde.
Sem as doses da Sorilis, Guilherme pode ter complicações e até morrer, sem exageros.
Ele deveria ter tomado a última dose da medicação na quinta-feira, 10 de janeiro, mas não tomou.
Isso porque, as assinaturas não são suficientes para adquirirem a droga, que tem um custo mensal de mais de R$ 72 Mil para ser aplicada ao paciente.
É necessário que as assinaturas fossem feitas em maior número, para que ele tivesse acesso ao medicamento.
Guilherme tinha injeções, que permitiriam ao jornalista tomar e se tratar.
Mas esses recursos foram roubados de sua conta bancária no ano passado, por um ataque Hacker.
Embora esteja sendo tentado reaver os valores, por hora nada foi recuperado.
A polícia brasileira não consegue rastrear o dinheiro, que passou por dezenas de contas falsas antes de desaparecer.
E nem o banco e nem ninguém, foi responsabilizado ou obrigado a devolver as quantias.

A situação é séria, e estamos falando de uma vida.
Por isso acho que todas as pessoas que aqui leem esta, devem por a mão na consciência, e refletir.

Líder de organização criminosa que atacava Guilherme Kalel e a Onor Kester é morto na cadeia

Nesta quinta-feira, 10 de janeiro, morreu na cadeia em São Paulo, Gustavo de Oliveira, de 32 anos.
Ele era um dos líderes da organização criminosa que nos últimos anos, vem protagonizando uma série de ataques e ameaças contra Guilherme Kalel e a Onor Kester 10 G.
Não há informações sobre as condições em que sua morte ocorreu, mas com certeza é uma praga a menos nesse mundo.

Podem pensar que sou insensível a dor da família.
Porém, uma pessoa que faz o que faz, como faz, prejudicando os outros sem motivos ou nexo, sem senso da realidade, é isso que merece na minha opinião.
A máxima de que quem faz o mal, o mal recebe, se provou eficaz no caso de Gustavo.
Resta saber agora, se com sua morte a organização será desestimulada a seguir com os atentados e prejudicações que tem feito.

Kester ganha novos integrantes hoje

Hoje a equipe Kester recebeu um reforço de colaboradores em quase todas as suas áreas.
São novos jornalistas, programadores, e assessora, além de um serviço de suporte ao cliente.
Tudo para garantir ao leitor, a melhor experiência e o melhor conteúdo através de suas páginas.
As nomeações foram assinadas na quarta-feira, 9, por Sofia Granzzoti, que preside a marca neste momento.
Desde 7 de janeiro, Guilherme Kalel está afastado de suas funções administrativas após passar por uma cirurgia cardíaca em São Paulo.
As nomeações começam a ter validade nesta quinta, 10, e seguem até terça-feira, 15 de janeiro.
As primeiras pessoas a tomar posse, são a Assessora Larissa Rial, que em outro momento já integrou a equipe.
E as jornalistas Isabella Hous e Priscilla Hous.
Em breve vamos trazer detalhes de cada uma das novas integrantes do site.
Quem também começa hoje é Jenifer Ortiz, correspondente especial direto de Nova York.

Guilherme Kalel passa por intervenção no coração

Guilherme Kalel passou na manhã desta segunda-feira, 7, por uma intervenção cardíaca de emergência.
O procedimento foi realizado pelas médicas Giovana Granzzoti e Poliana Martins.
De acordo com informações obtidas pelo Blog, houve uma complicação no procedimento o que fez ser mais demorado do que o esperado.
Mas nesse momento, o paciente recupera-se na UTI.
Não há maiores informações sobre os motivos que levaram a intervenção a acontecer.
O Blog tem tentado coletar dados mas estão muito restritos neste momento.

Guilherme Kalel passa por cirurgia em SP

Notícia urgente em nosso Blog.
Está sendo submetido na manhã desta segunda-feira, 7 de janeiro, a um procedimento cirúrgico cardíaco, nosso ídolo Jornalista Guilherme Kalel.
Não sabemos ainda ao certo o que de fato ocorreu, nem a razão pela qual ele está sendo submetido a prática.

A médica Giovana Granzzoti é quem lidera a operação, acompanhada de Poliana Martins e de outros médicos de Kalel.
A cirurgia começou as 7h da manhã, horário que ele deu entrada no centro cirúrgico.
Não sabemos ao certo quanto tempo vai levar, porque não temos informação de qual procedimento está sendo realizado.
Não havia qualquer indicativo de que essa cirurgia fosse acontecer nos últimos dias.
Portanto isso pode sugerir, uma motivação emergencial.
Sabíamos que Guilherme precisava passar no ano passado por uma Angeoplastia, mas o procedimento foi adiado por duas vezes por más condições de saúde do paciente.
Aguardamos maiores detalhes e repassaremos assim que soubermos ao nosso leitor.

Karoline Becker - Quem é a citada como garota de programa em postagens de Hackers

Karoline Becker
Quem é uma das citadas nas postagens dos Hackers durante os ataques digitais destes 4 e 5 de janeiro?

Karoline Becker foi assessora do A3, enquanto o Portal estava nas mãos de sua prima Melissa Becker.
A polícia descobriu, que ela foi quem repassou para os criminosos as senhas de contas bancárias da equipe, para que esses criminosos pudessem roubar recursos em novembro.
Graças a este golpe, o A3 fechou, quase a equipe se dissolveu e não fosse a intervenção de Giovana Miccelann, talvez a uma hora dessas nem estivéssemos aqui fazendo esta postagem.
Inicialmente pensou-se que Melissa Becker pudesse ter induzido a prima Karoline, a repassar as senhas para que ela ficasse presa se fosse pega e Melissa acabasse livre.
Mas a polícia a descartou de suspeita.
Desde o começo, Mariana Monary disse que ela era inocente.
Mesmo afastada da equipe, Mariana sempre foi presente e acompanha o processo judicial que se arrasta, com os membros já identificados da organização criminosa que persegue
Guilherme Kalel e sua equipe.

Descobriu-se recentemente que Karoline foi chantageada por uma terceira pessoa, para que pudesse agir a mando do bando.
Não se sabia o que tinham contra ela.
Agora se sabe.

Ao que parece, Karoline Becker mantinha um segredo, o de realizar serviços como garota de programa.
Ninguém conhecia este lado de sua vida, nem um colaborador do site e se quer suas primas Melissa e Manuela, que são irmãs e ficaram surpresas com as revelações.
Karoline teve a vida invadida depois que Hackers hackearam seu celular por meio de sua conta Google.
De posse de conversas, imagens e vídeos dela em alguns de seus trabalhos, ameaçaram tornar tudo público.
Na tortura psicológica, acabaram conseguindo fazer com que ela passasse a eles senhas e outras informações sensíveis da equipe.
Informações que teve acesso, no tempo em que foi assessora Kester.

Karoline é uma das pessoas presas hoje, acusadas de integrar a organização criminosa.
Mas tinha medo de falar, por represálias.
Parece que por algum motivo isso acabou.
Neste sábado, 5, ela prestou depoimentos pela manhã e contou em detalhe a polícia como foi abordada pelos criminosos digitais.
Muito emocionada, não conteve as lágrimas e pediu desculpas por seus atos.
Não estamos aqui para julga-la, nem para tentar adivinhar o que levou ela a praticar os atos como garota de programa.
Mas posso afirmar com certeza de que ninguém conhecia ela neste lado de sua vida, e que seus serviços jamais foram usados ou ofertados a qualquer pessoa do site.
Guilherme Kalel, disse por meio de nota ao Blog, que se surpreendeu com as informações, e que só soube após os Hackers publicarem a notícia no site nesta sexta-feira.
Ele assim como demais colaboradores, ficaram chocados com a informação, e com as chantagens que foram executadas contra a moça.

Kesters recuperam controle e comando de site com o apoio de servidores da Corsi Tecnologia

Os ataques contra os sites Kester foram encerrados na manhã deste sábado, 5 de janeiro.
A marca recuperou os controles de seus sites mesmo sem seus servidores, ao redireciona-los a servidores de terceiros.
A Corsi Tecnologia está fazendo o empréstimo de dois servidores que estão sem operar, até que a Onor adquira novos equipamentos.
Assim, os sites podem voltar a operar, bem como programas de e-mail e de comunicação pessoal dos colaboradores Kester 10 G.

Mais uma vez, os Hackers acreditaram que haviam vencido, mas na realidade não conseguiram parar o trabalho desenvolvido.
Já há reportagens online e neste domingo, 6, haverá edição especial.
Ela vai comemorar os 30 dias de restauração da marca Kester, ocorridos hoje.
Em 5 de dezembro o Portal reestreou depois de uma série de dificuldades ao longo de 2018, e já passou por muitas coisas a serem contadas nesses 30 dias.

Com a equipe reassumindo o site e direcionando estes a outros servidores, não há como os criminosos tentarem uma recuperação do controle desses sites.
Além do site principal Kester, estava sob poder dos criminosos o site da Onor, empresa que mantém a marca.

Momento de seguir em frente

Entre os links que foram postados no site Kester pelos criminosos digitais nesta sexta-feira, alguns chamam a nossa atenção.
Em um deles quando falavam mensagens contra Guilherme Kalel, e os adeptos ao Kalelsismo.
Na mente desses criminosos, todos nós que acreditamos no trabalho desenvolvido e que fazemos o trabalho fielmente, somos pessoas loucas.
Quando na realidade os loucos são eles, mas tudo bem.
Só queria deixar claro, que nossa equipe segue fielmente as determinações de nosso líder, bem como compartilha de suas ideologias.
E assim será sempre.
Não serão invasões ou criminosos que mudarão a nossa filosofia ou o nosso modo de atuação.
Não precisamos que mensagens de ódio se propaguem, precisamos levar a verdade ao conhecimento das pessoas.
E isso, nós conseguimos fazer com total perfeição e profissionalismo.
Tenham a certeza de que, não existe neste mundo pessoa mais lutadora do que Guilherme Kalel.
E que não existem pessoas mais engajadas em ajuda-lo do que nós.
Estaremos firmes e cada vez mais fortes na luta contra esses terroristas digitais, e iremos impedi-los de todas as formas possíveis e imagináveis, de seus planos maléficos.
Nada do que eles planejarem vai dar certo, porque a verdade sempre se sobrepõe a mentira, o bem sempre vai triunfar sobre o mal.
E neste momento nós representamos a verdade e o bem, como sempre o fizemos.

Também tenho a certeza de que, apesar de todos os pesares e de tudo que está passando neste momento, Guilherme Kalel vai sair ainda mais forte deste processo.
Neste instante, nossa marca está unida e trabalhando junta para que possa fazer a diferença mais uma vez.

Kester contra-ataca

A equipe Onor Kester segue unida no combate aos terroristas digitais, que sequestraram os sites da marca nesta quinta-feira, 3 de janeiro, e que passaram a fazer
postagens
nele na sexta, 4.
Os servidores que mantinham o Site Online, foram roubados no escritório Kester em São Paulo, na tarde de quinta-feira.
Na sexta, foram religados em um local ainda não identificado, dando o controle e acesso do site e de todo seu conteúdo aos criminosos.

Eles mesmo reconheceram em algumas das postagens, que tiveram a atitude de roubar, porque as tentativas de invasões não funcionaram.
Eles tentaram invadir remotamente mas o Onor Protex, sistema de segurança desenvolvido pela equipe de programadores Kester, foi feito para ser impenetrável.
Na manhã deste sábado, 5 de janeiro, os programadores da Onor conseguiram retirar o site do ar.
Medidas foram adotadas para que isso pudesse acontecer, e para que a equipe recuperasse o controle do domínio kester.net.br, que corresponde ao site.
Uma vez com esse domínio recuperado, o Site pode ser reimplantado dentro de um novo servidor.
Mas ainda é preciso um tempo antes de comemorar, apenas o primeiro passo foi dado.
Isso porque, segundo Nathália Valle, os criminosos podem tentar e recuperar o controle do site, se nada for feito logo.

Para por o site funcionar novamente, a Onor Kester necessita de um servidor.
Como se fosse um HD de computador, é no servidor que ficam armazenados todos os dados de um site, como mecanismos de acessos, arquivos, senhas, etc.
O servidor é o cérebro de um site e sem ele não há como um site ficar Online.
A Onor Kester é uma das poucas empresas no Brasil que tem o privilégio de ter um servidor próprio para hospedar seu site.
Geralmente se contratam empresas terceirizadas que fazem isso.
Mas, experiências Kester com essas empresas não deram muito certo.
Nesses servidores de terceiros que compartilham dados de milhares de sites ao mesmo tempo, não é possível instalar um bom sistema de proteção de dados.
Também não é possível fazer uma série de coisas que o grupo conseguiu fazer tendo um servidor próprio.

Giovana Miccelann, Executiva da Onor, responsável pela marca Kester 10 G que está de férias em Dubai, não sabia sobre os acontecimentos.
Guilherme Kalel, está presidindo a marca em seu lugar até que ela regresse para casa.
Na manhã deste sábado, Giovana se pronunciou sobre o assunto ao saber o que aconteceu.
Segundo a Executiva, esses criminosos digitais não tem limites, e precisam ser barrados e punidos.
Ela citou, que a organização criminosa que persegue Guilherme Kalel, já teria tido um outro fim se estivéssemos na Europa, e criticou o sistema de justiça do Brasil.
Até o momento, 45 pessoas foram condenadas em processo judicial, e estão na cadeia.
Mas são mais de 80 pessoas participando desta organização, muitas delas não identificadas ainda.
E que recebem uma quantia em dinheiro para a finalidade de fazer mal as pessoas.
Giovana destacou, que prejudicar Guilherme Kalel não significa apenas atacar ao Jornalista, mas a centenas de pessoas que dependem de seus projetos sociais.
Como aquelas atendidas pelo Instituto Onor de Oncologia, 195 pacientes de câncer que recebem tratamentos gratuitos.
E que esses ataques não podem ser tolerados ou passar em branco.
Giovana disse ainda, que confia em Kalel para que ele tome todas as decisões necessárias enquanto ela estiver fora, e que o orientou como proceder neste momento.
A Executiva disse que não vai antecipar o retorno ao Brasil por conta do atentado, porque tem Kalel, uma pessoa incrivelmente competente para cuidar de tudo para
ela, e que
ele por sua vez, tem a mais competente equipe do mundo a seu lado.
Fez elogios ao trabalho de Sofia Granzzoti, de Mariana Monary e da programadora Nathália Valle.

Hackers ameaçam Kalel de novo com simbologia de 14 de janeiro

Os ataques continuam na noite desta sexta-feira, 4, de janeiro, ao Site Kester.
Depois de tomarem os servidores do site por meio de um roubo na quinta-feira, 3, agora os Hackers fazem a festa.

Foram postadas diversas notícias desde a tarde de hoje, como dito anteriormente.
Agora a noite duas delas chamam a atenção.
Na primeira falam de um lançamento de um livro no dia 14 de janeiro.
"A morte esperada".
Para a advogada Mariana Monary, uma ameaça a vida de Guilherme Kalel.
O dia 14 de janeiro é simbólico para o Jornalista, e os criminosos podem aproveitar a data para fazer algo contra sua vida.
Outra coisa que também falaram, é sobre uma entrevista entre Michel Temer e a equipe Kester.
Essa entrevista deveria ocorrer no dia 11 de janeiro em São Paulo.
O ex-presidente aceitou a conceder em dezembro, para falar sobre seu governo.
Participariam da entrevista, Ester Marini e Melissa Zimmer, do núcleo de política, e Guilherme Kalel.
Mas, não se sabe agora se ele vai a entrevista, e nem o que acontecerá com o site depois de todos os recentes acontecimentos.

Acredito que nas próximas horas, podemos ter novidades referentes a esses atentados digitais.
Quem sabe algum modo de recuperar pelo menos o Site, embora não recuperemos o servidor e seu conteúdo, para que um novo site seja construído.
Aguardemos como sempre digo.

Entenda - O que o ataque de hoje tem de diferente de anteriores

O que o atentado de hoje tem fora do comum com outros?
Hoje, criminosos físicos invadiram o escritório Kester em São Paulo, roubaram os servidores em que estão armazenados os dados do sites e então fugiram.
Levaram estes para que criminosos digitais pudessem liga-los, por os sites Online, e em seguida usa-los a seu bel prazer.

Antes não conseguiram invadir, porque um forte esquema de segurança foi criado pela equipe Onor Kester.
Chamado de Onor Protex, ele está com um dos mais altos padrões de segurança digital já vistos, e contempla uma série de camadas de proteção.
Todas as vezes que Hackers tentaram invadi-lo desde que começou a operar em julho de 2018, o Onor Protex agiu.
Os criminosos foram bloqueados e rastreados, identificados pela polícia.
Mesmo com as ações de inibição, esses criminosos digitais continuaram e continuam a agir, sem medo, porque sabem que no Brasil tudo se pode e nada se acontece.

Até aqui, ainda não é possível que a Onor Kester recupere seu Site e seus sistemas, sem que antes se tenha um novo servidor.
Mas isso leva um tempo, pois o sistema precisa ser comprado e configurado, antes que ele possa ser usado novamente.
Uma vez com um novo servidor em mãos, a equipe Onor Kester pode redirecionar o site através de algo chamado DNS, para o novo servidor.
Assim o site estará sendo colocado Online, sem as informações absurdas trazidas pelos Hackers.

O problema, um servidor pode custar de 10 a 12500 Reais, dependendo de onde é comprado.
Não é uma coisa que se encontra em qualquer canto, e precisa de uma série de artefatos para o por funcionar.
Aguardamos neste momento maiores informações.
Guilherme Kalel está se reunindo com a equipe Kester em Conferência Online, para que possam discutir o assunto.

Hackers assumem controle da Onor Kester

A invasão ao escritório Kester nesta quinta-feira, 3 de janeiro, foi mesmo feita por membros de uma organização criminosa que tem perseguido Guilherme Kalel.
Na tarde desta sexta-feira, 4, esses criminosos digitais religaram os servidores fazendo o site ficar Online de novo.

Com o controle do site, retiraram as matérias verdadeiras e substituiram a edição por uma série de fake news criada para este fim.
As reportagens destacam que o site está sob controle dos Hackers, e que Guilherme Kalel, está sem o medicamento Sorilis.
Há acusações contra integrantes do Grupo Kester, e contra ex-integrantes da equipe.
E ainda uma comparação da polêmica frase da Ministra Damares Alves do governo Bolsonaro, de que meninos usam azul, meninas rosa, questionando que cor Sofia usaria, pelo fato de ela ser Lésbica.

A polícia já foi acionada mas por enquanto não tem como saber de onde as postagens foram feitas, nem onde estão mantendo os servidores.
A equipe Técnica do Site tem trabalhado para pensar numa ideia de retirar o site do ar, o que ainda não aconteceu.
O site experimentava um período de crescimento, com tiragem de mais de 2 milhões de acessos.
Isso pode prejudicar severamente a marca Kester.

Kester 10 G tem escritório invadido e roubado em SP

A Onor acaba de ser vítima de mais um ataque.
No começo da noite deste domingo, 3 de janeiro, homens ainda não identificados invadiram o escritório da Onor Kester 10 G em São Paulo, roubando todo conteúdo do local.
Foram levados os servidores que mantinham os sites da empresa no ar, além de dois notebooks e outros pertences.
As imagens de segurança não podem ajudar.
As câmeras foram danificadas pelos criminosos, e o HD que fez gravações anteriores foi arrancado e levado.
Desde esta quinta-feira, o site Kester saiu do ar de repente, o que chamou a atenção da equipe.
A área técnica não conseguiu identificar qualquer tipo de problema e remotamente não conseguiu acesso aos servidores.
Por isso, a programadora Nathália Valle se dirigiu ao escritório Kester em Pinheiros, SP, onde constatou a invasão, na manhã desta sexta-feira, 4.

Apesar de ser cedo para qualquer informação, é bem possível que esta seja mais uma obra de Gustavo de Oliveira e sua organização criminosa.
Que desde 2017, vem promovendo uma série de ataques digitais e uma perseguição contra Guilherme Kalel, Editor Onor Kester, e hoje Presidente Interino da Onor.
O Jornalista ainda não se manifestou a respeito do roubo, e maiores informações serão repassadas assim que identificadas.

Poliana Oliveira - A irresponsável demitida

O que leva uma pessoa a demonstrar uma falta de irresponsabilidade e desaparecer sem deixar vestígios?
Simplesmente desligar o telefone celular, deixar de responder mensagens, e não cumprir com a obrigação de trabalho que havia firmado há 3 meses antes?

Muitas razões podem ser pensadas e imprevistos podem acontecer, mas creio que este não foi o caso.
A colaboradora Poliana Oliveira fez isso, desaparecendo da cobertura de posse do Portal Kester nesta terça-feira, 1º.
Ela deveria estar em Brasília mas desapareceu do lugar, não esteve onde deveria estar, e quase deixou a equipe em apuros.
Sorte que, Melissa Zimmer e Laura Elisa estavam a postos, e conseguiram chegar a tempo na capital federal.
Ao lado de Guilherme Kalel e de Ester Marini, trouxeram uma cobertura fantástica, apreciada por 3,2 milhões de pessoas.
Quase que a tentativa de Poliana de estragar o dia deu certo, mas ela se esqueceu de um detalhe importante.
Kester é uma equipe unida, que entende e antecipa movimentos, e que claro, sempre vai ter um plano de contingência.
Seja lá a razão que ela tivesse para tentar estragar o plano jornalístico da equipe, que vem sendo traçado há meses, não deu certo.
Pior para ela, que foi demitida nesta tarde de quarta-feira, 2, por Guilherme Kalel.
Parece que suas explicações não convenceram, ou se quer existiram segundo o Blog conseguiu apurar.
Talvez, o interesse mesmo fosse atrapalhar. mas investigamos para maiores informações.
Melissa Zimmer está no núcleo de política em seu lugar, que deve ganhar novos reforços nos próximos dias, adiantou Kalel.

Cobertura Kester, 3,2 milhões de acessos

Olá pessoal, um feliz 2019 a todos.
Esta é a primeira vez que posto por aqui, desde que o novo ano deu suas caras nesta terça-feira, 1º de janeiro.
E tenho algumas informações que gostaria de repassar.
A primeira delas se refere a mega cobertura montada pela equipe Kester, para a posse do Presidente Jair Bolsonaro.
Ao todo foram mais de 15 matérias publicadas ao longo do dia, com o maior foco nesse assunto.
O Site Kester recebeu 3,2 milhões de acessos, um novo recorde.
Pessoas que escolheram esta, sua fonte de informação neste dia tão importante para a nossa nação.
Milhares de mensagens foram encaminhadas nas últimas horas, de elogio aos trabalhos executados por Guilherme Kalel, Melissa Zimmer, Laura Elisa e Ester Marini, que cobriram a posse.
Um outro assunto que merece nosso destaque.
Poliana Oliveira, escalada para fazer a cobertura acabou não aparecendo.
Parece que ela teve algum tipo de problema, ainda não soube direito os detalhes.
Vamos aguardar maiores informações nas próximas horas.
Nesta quarta-feira, a equipe Kester também já publicou sua edição diária, seguida do sorteio de um veículo zero, sorteado pela Onor.
Uma outra novidade que quero destacar.
Desde as 0h desta terça-feira, 1º de janeiro, a Miccelann trocou de nome e passa a se chamar Onor - O Novo Olhar para Recomeçar."
A marca foi alterada para que usasse a mesma nomenclatura usada com a equipe Kester, que é Onor Kester 10 G.
Assim, todas as empresas ligadas ao grupo estarão usando esta nomenclatura a partir de agora.
A determinação foi feita por Giovana Miccelann, em 7 de dezembro, antes de sair de férias.
A partir de janeiro, a marca Onor substituiria a Miccelann.
Falando em férias, ela continua por Dubai, e deve permanecer lá, até pelo menos 21 de janeiro, quando deve regressar ao Brasil.
Depois de passar o ano novo com a família, a sua irmã Larissa e o noivo de Giovana Wolter Tacker, regressam nesta quinta-feira para solo brasileiro.
Ela está em Dubai, desde 23 de dezembro.